Análise: Sport 0 x 0 São Paulo

O São Paulo foi até a Ilha do Retiro para enfrentar o Sport, na noite desta quarta-feira (14). O técnico, Rogério Ceni, voltou a escalar a equipe no 3-5-2, mas o time não tirou o 0 do placar.

Cada dia que passa, está sendo muito frustrante assistir os jogos do tricolor. Fica a sensação que a camisa perdeu o peso e o clube a grandeza. Logo o São Paulo, tricampeão do mundo e de um passado cheio de glórias. Entra ano e saí ano, e nada muda. Sãos os mesmos desmanches de time, as mesmas contratações de jogadores medianos, troca de técnicos e falta de ritmo em campo.

A equipe pegou um Sport bem desfalcado e mesmo assim, só exigiu do goleiro adversário apenas no final do jogo com uma cabeçada de Gilberto. É muito pouco para um clube com a grandeza do nosso! O time não passa confiança nem pra jogar com adversários teoricamente mais fracos.

Vamos as análises individuais:

Renan Ribeiro: É impressionante como saí bem do gol. Tem mostrado muita competência e confiança na posição. Nota: 70

Éder Militão: Partida segura e muito útil ao time. Nota: 65

Maicon: Não comprometeu e melhorou com o decorrer do jogo, mas em alguns momentos parecia que estava com a cabeça em outro lugar. Nota: 55

Lucão: Fez o básico, “zagueirou” na hora que precisava. Nota: 60

Marcinho: Definitivamente não sabe bater escanteio e perdeu quase todas as disputas ofensivas em seu setor. Nota: 45

Jucilei: Fez mais uma partida regular, é incrível a quantidade de bolas que ele tem roubado no campeonato. Nota: 65

Cícero: Pendurado desde início da partida e mais uma vez não jogou bem. Nota: 40

Júnior Tavares: Ofensivamente errou alguns passes, fez uma partida bem mediana. Nota: 55

Thomaz: Não estava indo mal, mas acabou sendo substituído por causa da mudança do esquema tático. Nota: 55

Wellington Nem: As suas jogadas estão cada vez mais previsíveis. Nota: 45

Lucas Pratto: Criou uma boa oportunidade que quase resultou em gol e depois fez um belo cruzamento pro Gilberto, tem que ser mais acionado. Nota: 70

Wesley: Entrou por questões táticas e fez o necessário. Nota: 55

Lucas Fernandes: A sua entrada deu mais mobilidade ao time. Nota: 60

Gilberto: Quase abriu o placar no final da partida. Nota: 60

Rógerio Ceni: Foi a campo com o que tinha em mãos, em exceção o Lugano que mais uma vez ficou no banco. Quando colocou Wesley no jogo, a torcida ficou assustada, mas esta mudança foi até que necessária. Pois precisava equilibrar as ações da partida. E mexeu bem ao colocar Lucas Fernandes e Gilberto, ambos mudaram, um pouco, a dinâmica do jogo nos momentos finais da partida. Nota: 60

Estatísticas do jogo
Avalie

Sou publicitário, trabalho com sites e apaixonado pelo tricolor paulista! Resolvi juntar todas as minhas paixões e transformá-las no #TeamSãoPaulo.

Sem comentários

Deixe um comentário