Análise: São Paulo 2 x 0 Vitória

Na noite desta quinta-feira (8), o São Paulo foi a campo com três desfalques. Rodrigo Caio e Cueva estavam em suas respectivas seleções, e Thiago Mendes sentiu o joelho um pouco antes da partida começar.  Sendo assim, o técnico Rogério Ceni teve que mexer bastante na equipe, sem contar com o desfalque de Luiz Araújo, este último foi vendido ao Lille da França.

O Vitória, que vive uma péssima fase, vinha de 3 derrotas seguidas e com um técnico novo, Alexandre Gallo. O qual teve uma boa passagem, como jogador, no tricolor do Morumbi. O rubro-negro foi a campo com dois jogadores que tiveram péssimas passagens recentes pelo São Paulo, Kieza e Neílton.

A bola começou a rolar e o São Paulo, logo de cara, quase marcou aos 2 minutos de jogo com Lucas Pratto, que recebeu bom cruzamento do Cícero, e acabou exigindo uma boa defesa de Fernando Miguel. No minuto seguinte, foi a vez de Maicon, arriscar de fora da área, e exigir mais uma boa defesa do goleiro do Vitória.

O tricolor estava muito bem no primeiro tempo e aos 26 minutos, Bruno cruzou pra Maicosuel, de cabeça, quase marcar o seu primeiro gol pelo clube. Mas, o Fernando Miguel estava em uma noite inspirada. Logo depois, Bruno interrompe um ataque do rival e acabou levando um cartão amarelo. Aos 31 minutos, o rubro-negro levou perigo ao gol de Renan Ribeiro com uma cobrança de falta do Fred. 6 minutos depois, o São Paulo respondeu com Lucas Pratto que arriscou um chute para mais uma defesa do goleiro do Vitória.

O tricolor fez um bom primeiro tempo e acabou se esbarrando na excelente atuação do goleiro adversário. Já no intervalo do jogo, o estreante da noite cansou e foi substituído pelo Thomaz, que foi o responsável por dar outra cara no jogo, mesmo com time já jogando bem. Com a entrada do jogador, o esquema tático mudou para um 4-2-3-1, Militão e Jucilei, uma linha de 3 (Thomaz, Cícero e Marcinho) e Pratto na frente.

Logo aos 5 minutos do segundo tempo, Lucão cabeceia uma bola cruzada, em uma cobrança de escanteio, pelo Marcinho e quase abriu o placar. 2 minutos depois, foi a vez de Thomaz pegar uma sobra de bola e tirar tinta da trave. O time estava esfriando e o Rogério Ceni chamou Wellington Nem para entrar no jogo, mas logo em seguida, Marcinho serve Lucas Pratto que faz um passe açucarado para Thomaz abrir o placar aos 18 minutos.

Com o gol, o técnico tricolor segurou a segunda substituição e mudou mais uma vez o esquema tático, voltando para o 3-4-3.

Um pouco mais da metade do segundo tempo, João Schmidt entrou no lugar de Cícero para poder dar mais mobilidade no meio-campo tricolor. E logo, após a substituição, o Vitória exigiu dois milagres de Renan Ribeiro. No primeiro, David chutou em cima dele e no rebote de Paulinho, o goleiro tricolor defendeu de novo e logo em seguida, Paulinho tentou mais uma vez e Militão tirou em cima da linha.

O São Paulo respondeu com Thomaz, dentro da área, que exigiu do goleiro do Vitória mais uma ótima defesa. O ditado de quem não faz, toma quase valeu. Todinho, do Vitória, pegou uma sobra, logo após uma falha de Lucão, e fez o gol. Entretanto, o bandeirinha assinalou corretamente um toque de mão do Kieza. Vale ressaltar que neste meio tempo, o Wellington Nem finalmente foi chamado e entrou no lugar do Marcinho

Nos acréscimos, Thomaz faz o passe pra Lucas Pratto, que com categoria marca um belo gol.  E o tricolor manteve o resultado e somou mais 3 pontos no campeonato.

 

Vamos as análises individuais:

Renan Ribeiro: Fez dois verdadeiros milagres no Morumbi. Nota: 80

Éder Militão: Fez uma boa partida, uma hora como zagueiro e outra como volante. E efetuou bons lançamentos durante a partida. Nota: 70

Maicon: Fez uma partida segura. Nota: 65

Lucão: No geral foi bem, mas quase entregou o jogo. Teve sorte que o bandeirinha pegou a irregularidade de Kieza. Nota: 60

Bruno: Não aproveitou tão bem a oportunidade no time titular. Nota: 55

Jucilei: Literalmente um “leão” em campo. Nota: 70

Cícero: Não teve uma das suas melhores noites. Nota: 55

Júnior Tavares: Eficiente em seu setor e nas mudanças táticas. Nota: 65

Marcinho: Tirando os vários escanteios mal cobrados, foi decisivo na construção do lance do primeiro gol. Nota: 70

Lucas Pratto: Joga pelo time! Fez uma ótima assistência pro primeiro gol e marcou um golaço no final da partida. Nota: 80

Maicosuel: Fez uma boa estreia, quase marcou o primeiro gol pelo clube. Mas, cansou e foi substituído no intervalo do jogo. Nota: 60

Thomaz: A sua entrada foi fundamental para a construção do resultado. Gol e assistência. Nota: 80

João Schmidt: Entrou para dar mais mobilidade no meio-campo. Nota: 60

Wellington Nem: Ainda fora de ritmo. Nota: 55

Rógerio Ceni: Mesmo com o diversos desfalques, soube se virar, fez diversas mudanças táticas durante o jogo e suas substituições foram decisivas. Nota: 80

Estatísticas do jogo
Avalie

Sou publicitário, trabalho com sites e apaixonado pelo tricolor paulista! Resolvi juntar todas as minhas paixões e transformá-las no #TeamSãoPaulo.

Sem comentários

Deixe um comentário